Rita de La Rochezoire

"É de louvar a iniciativa que levou à criação de uma vontade colectiva, com o poder de representar e defender o que não tem voz.

Sei que é uma luta difícil reconhecer o direito à vida e os sentimentos dos nossos animais, neste mundo em que o próprio homem continua a não ter respeito pelo semelhante. É por esta razão que tenho todo o orgulho em dar a cara pelo PAN.

Falemos no caso mais mediático: as touradas. Tradição? Sadismo? O que é facto é que é a custa do sofrimento dos touros que, como nós, têm percepção, medo e dor. Como é possível, em pleno séc. XXI, haver quem se regozije com tamanha barbárie? Assistir a um espectáculo em que animais, impossibilitados de fugir à crueldade de se verem trespassados por ferros e espadas, não deveria acontecer nos tempos que correm.

Também já foi costume aplaudir pessoas a serem devoradas por leões, numa arena. E isso, hoje em dia, não cabe na cabeça de ninguém, da mesma forma que as touradas há muito que não têm razão de existir.

Os circos, mais um exemplo. Onde vemos muitos outros animais, também com percepção, medo e dor, sujeitos a uma vida de frustração e regime de tortura em permanente enjaulamento. Não faz sentido.

Tudo isto são comportamentos que têm que ser erradicados. Como? Com iniciativa e com a educação, orientando a humanidade para uma atitude de respeito pelos animais e pela natureza. Conservar a beleza e o equilíbrio do nosso planeta é prioritário."

Rita de la Rochezoire