Comunicados

Segundo informações a que o Partido pelos Animais e pela Natureza (PAN) teve acesso, a semana académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro voltará este ano, depois de dois anos de interregno, a contar com a realização de uma garraiada.

 

O Partido pelos Animais e pela Natureza (PAN) tem acompanhado a mobilização cívica a favor de manifestações apartidárias agendadas para o próximo sábado, 12 de Março, em Lisboa e no Porto, respectivamente na Avenida da Liberdade e na Praça da Batalha.

Foi recentemente veiculado pela comunicação social, na sequência da sua divulgação por particulares na Internet, o relato da situação em que se encontravam três ursos-pardos, cativos há cinco anos em Marco de Canaveses, sob a responsabilidade do filho do dono do circo que os explorara até serem impedidos de actuar. Os ursos viviam no minúsculo atrelado do circo e eram alimentados apenas de pão e fruta, cedidos por comerciantes locais. A visibilidade mediática do caso forçou o Instituto de Conservação da Natureza e da Biodiversidade a anunciar publicamente a colocação dos animais, a curto prazo, no Jardim Zoológico de Lisboa, ponderando-se uma possível futura transferência para um parque biológico nacional.

“Lamentavelmente, é muito mais fácil criar
um deserto que uma floresta.”
James Lovelock

 

Perante o catastrófico cenário que os incêndios têm gerado em Portugal, o PPA não pode deixar de se pronunciar, relembrando a importância da floresta enquanto recurso de valor inestimável para a natureza, economia e desenvolvimento rural.

No seguimento do comunicado publicado no 11 de Agosto de 2010 no sítio electrónico da Reitoria do Santuário de Fátima, o Partido Pelos Animais (PPA) esclarece o seguinte:

- as fotografias que constituem parte do fundamento para o protesto silencioso marcado para o próximo dia 15 de Agosto são as que se encontram na posse da presidente da Associação Protectora dos Animais Abandonados de Fátima (APAAF), entidade organizadora do protesto; qualquer outra fotografia é, no que a este assunto diz respeito, irrelevante;

“Chamava irmãos a todos os animais”
- Tomás de Celano, Vida Segunda (de São Francisco de Assis), CXXIV, 165.

 

Tem sido tornado público e documentado fotograficamente o modo cruel como são tratados os animais no Santuário de Fátima, o que já deu azo a uma reportagem televisiva. Por ordem da Reitoria do Santuário, seguranças capturam regularmente todos os cães que encontram, com ou sem dono, e amontoam-nos numa gaiola nas traseiras do Santuário, onde são deixados durante dias, ao sol e à chuva, sem comer nem beber, até que a Câmara Municipal de Ourém os venha buscar para abate, dado não ter condições para os acolher e não cumprir a já antiga promessa de construir um canil/gatil municipal.

Pedimos a todos os nossos apoiantes e a todas as pessoas que tenham acesso a este comunicado que o leiam com atenção. Obrigado.

 

O Partido Pelos Animais acaba de ter conhecimento da criação de um grupo no Facebook com o título "Sou contra associações de animais que se dizem amigas mas os maltratam...". Apesar de o título reflectir aquela que é uma posição comum à maioria das pessoas - obviamente, ninguém gosta de associações que se assumem como defensoras de animais (ou de qualquer outro grupo) e não agem conforme esses princípios - não se trata de um grupo generalista, mas antes de um grupo criado especificamente com o intuito de "denunciar" uma situação envolvendo Veladimiro Elvas, presidente da Associação de Protecção aos Animais Abandonados do Cartaxo (APAAC), passada no dia 25 de Abril de 2010.

O Partido Pelos Animais solidariza-se com o profundo sofrimento humano que actualmente se vive no Haiti e exorta todos os seus apoiantes e simpatizantes, bem como todos os portugueses, a ajudarem o povo haitiano nesta hora dramática, fazendo donativos que serão empregues em recursos que permitam minorar a sua dor.

Perante os resultados das recentes Eleições Europeias o Partido Pelos Animais congratula-se com a votação obtida pelo seu congénere holandês, o Partij voor de Dieren, cujos 3.5% quase o levaram a eleger um deputado, e com a subida da representação parlamentar dos Verdes/Aliança Livre Europeia, o único grupo político europeu cuja votação cresceu, de 5.5 para 7.2 %.

Segue abaixo o Manifesto do Partido pelos Animais e pela Natureza. Nele está resumida a nossa visão a respeito dos animais, da natureza e do meio ambiente e de como tratamos o ambiente em que vivemos. Esta visão é a base dos pontos de vista do Partido pelos Animais e pela Natureza. Se preferir fazer o download do Manifesto em pdf, clique aqui.

Pág. 51 de 51