PAN concorre pela primeira vez a Ponta Delgada nas autárquicas

O PAN – Pessoas-Animais-Natureza concorre pela primeira vez, e com listas próprias, à Câmara e Assembleia Municipal de Ponta Delgada e à Assembleia da Freguesia de São Pedro. A candidatura à Câmara será encabeçada por Pedro Neves, assessor político e porta voz do PAN nos Açores. Para a Assembleia de Freguesia, a lista tem na sua liderança Marlene Dâmaso, comissária política do PAN Açores.

Para o concelho de Ponta Delgada, o PAN acredita que só com um plano com propostas progressistas, convergentes e inclusivas se alcança a envolvência fundamental e participativa do habitante e de quem nos visita. O PAN segue a Constituição, onde o princípio da igualdade é um direito, não uma orientação ou recomendação, sendo urgente a reposição na ausência da sua aplicação.

A candidatura tem como principais preocupações a sustentabilidade e inclusão na mobilidade pedonal em detrimento da circulação e estacionamento automóvel. A promoção de ruas sem trânsito e passeios dignos da circulação de peões é a prioridade, aumento a liberdade de movimento, intrínseca em cada um de nós.

“Ponta Delgada é um organismo vivo, que respira, transpira e transmuta-se por todos os poros de cada ponta-delgadense. E se nesta união entre o organismo que pulsa e o cidadão que o habita, desconsiderarmos os aspetos que assumem a contribuição para a felicidade diária de cada um e de todos nós, então falhamos no pilar da sua estrutura, no propósito primordial de um município: Não Deixar Ninguém Para Trás”, afirma o candidato Pedro Neves.

Em paralelo com várias iniciativas que visam reforçar a política pública de saúde e bem-estar animal, nomeadamente o reforço de campanhas de esterilização e de adopção para animais de companhia, o PAN Açores tem como aposta a criação da figura de Provedor/a dos Animais para acompanhar de forma isenta a transição do fim do abate de animais no canil de Ponta Delgada em 2018, uma reivindicação do PAN nos Açores.

“É urgente que o município assuma o papel de proteção dos animais do seu concelho, o que, muitas vezes, por conta da ausência do Governo a nível municipal, fica remetido para as organizações de defesa animal e/ou voluntários anónimos, que, com muito custo, procuram minimizar o sofrimento destes animais e promover a sua recuperação e reintegração em novas famílias. A eles a nossa sincera gratidão!”, reforça Marlene Dâmaso, candidata à Junta de Freguesia de São Pedro.

Desde programas de incentivo a hortas comunitárias, à execução de corredores ecológicos nas áreas urbanas, o PAN propõe um Plano de Infraestrutura Verde Urbana. Estas são menos dispendiosas e que proporcionam múltiplos benefícios às economias locais, ao tecido social e ao ambiente em geral.

Para a concretização destas e de outras propostas para o concelho, o partido considera fundamental eleger, pelo menos, uma deputado municipal. O PAN deseja implementar o rigor, a transparência e uma visão não padronizada, possibilitando assim aos ponta delgadenses a oportunidade de participar ativamente na mudança para um novo paradigma social, cultural e económico.

18 de julho de 2017