By

Na Sessão de Perguntas à Câmara que decorreu na Assembleia Municipal de Lisboa, no passado  dia 14 de março, o Grupo Municipal do PAN questionou a CML relativamente à construção de um restaurante no Estádio Universitário de Lisboa, que não só irá diminuir a área destinada ao desporto como também, irá implicar o abate de árvores.

As questões apresentadas foram as seguintes:

– Está prevista a construção de um edifício de restauração que irá diminuir a área do Estádio Universitário?

– Se sim,

  1. a) Qual a área real do Estádio Universitário que irá ser ocupada por um restaurante?;
  2. b) Quantas árvores serão abatidas?

A estas perguntas o Sr. Vereador Manuel Salgado respondeu que já terá sido  submetido à CML um processo de licenciamento, que tem por objetivo a construção de um restaurante no Estádio Universitário, num terreno da exclusiva propriedade da Universidade de Lisboa. O referido projeto abrange 2820m2 de terreno, incluindo os lugares de  estacionamento  adstritos ao restaurante.

Afirmou ainda o Sr. Vereador Manuel Salgado, que a Universidade de Lisboa enviou à CML uma extensa informação relativa ao plano de reflorestação do Estádio Universitário, estando prevista a plantação de 200 árvores em todo o Estádio para substituir as várias árvores que serão abatidas: umas por estarem alegadamente com problemas fitossanitários e 11 (onze) porque “estão no caminho” da nova construção.

Para além destas 200 árvores novas, o plano de reflorestação do Estádio Universitário prevê a plantação de um conjunto de espécies arbustivas, num total de 2783 plantas.

Julgamos  que apenas por lapso, o Sr. Vereador do Pelouro do Urbanismo não terá referido o número de árvores que irão ser abatidas na totalidade, para (além das referidas 11), quando  algumas fontes na internet apontam para o abate de 60 (sessenta) árvores.

No seguimento da resposta do Sr. Vereador, o Deputado Miguel Santos referiu que esperava que o novo restaurante não estivesse na senda do MacDonald’s (que abriu também junto à Cidade Universitária, no Campo Grande) e que gostaria de conhecer o porte das 11 árvores que irão ser abatidas, assim como  o porte das 200 que irão ser plantadas, uma vez que  as árvores não são comparáveis apenas quantitativamente.

Acontece que diversas fontes apontam exatamente o Burguer King como o restaurante que irá abrir em pleno Estádio Universitário, pelo que, facilmente podemos esquecer a ideia de que na principal área de desporto da capital do país, vamos ver nascer um restaurante com um cardápio diversificado, saudável e equilibrado, com produtos de origem local.

Uma vez que, não vimos respondida a questão do porte das árvores que irão ser abatidas, bem como das que estão a ser plantadas, fomos ao local e juntámos algumas fotografias para que todos possamos comparar:

As árvores a abater:

6

Espécies arbustivas – alecrim e alfazema, amarinha e urze

1

2

3

As novas casuarinas

 

4        5

 

 

Leave a Reply