By

Voto de Saudação

Dia Mundial pelo Diálogo e Desenvolvimento da Diversidade Cultural

O Dia Mundial pelo Diálogo e Desenvolvimento da Diversidade Cultural assinala-se este mês no dia 21.
O dia foi proclamado pela Assembleia Geral da ONU em 2002, em comemoração da aprovação em 2001 da Declaração Universal da UNESCO sobre a Diversidade Cultural.
A declaração da UNESCO remete-nos para diversidade cultural, que por si só, é um património comum da humanidade.
Ao assinalar esta data, pretende-se cultivar a riqueza e a importância da diversidade cultural, conhecer as diferenças entre os povos e incentivar o respeito pelo outro. Fomentar a união é uma das diretrizes, tal como criar um mundo mais inclusivo, um lugar onde exista uma coesão social.

Este ano também foi declarado o Ano Europeu do Património Cultural, com o mesmo objetivo, o de celebrar a diversidade e a riqueza do património cultural europeu. A ideia surgiu em 2014 e foi formalizada pela Comissão Europeia em 2016.

Durante o ano decorrente, serão realizadas diversas práticas no âmbito de programas já existentes, como o Horizonte 2020[1] e a Europa Criativa[2], que terão alcance a nível local, regional, nacional e europeu, e serão criados também outros projetos, nomeadamente o Prémio da União Europeia para o Património Cultural/Prémios Europa Nostra 2018[3], o Programa dos 7 Mais Ameaçados[4] e o Fórum Europeu do Património Cultural[5], nos quais a participação de organizações estatais e de entidades de promoção cultural serão fundamentais.

Nós por cá, podemos salientar o Festival Todos, um rol de pessoas interessadas no mundo inteiro!
«Criado em 2009, o TODOS-Caminhada de Culturas tem afirmado Lisboa como uma cidade empenhada no diálogo entre culturas, entre religiões e entre pessoas de diversas origens e gerações. O TODOS tem contribuído para a destruição de guetos territoriais associados à imigração, abrindo toda a cidade a todas as pessoas interessadas em nela viver e trabalhar.» A multiculturalidade é um dos eixos fundamentais do Todos.

Para além deste Festival há outras iniciativas e eventos, os quais a autarquia deve incentivar, assim como também impulsionar o trabalho das associações, grupos de moradores, grupos comunitários, Instituições Particulares de Solidariedade Social ou outras entidades que prossigam fins de interesse público municipal no âmbito da multiculturalidade e união de diversos povos.

O Grupo Municipal do Pessoas -Animais – Natureza propõe que a Assembleia Municipal de Lisboa, na sua Sessão Ordinária de 15 de Maio de 2018, delibere:

a. Saudar o Dia Mundial pelo Diálogo e Desenvolvimento da Diversidade Cultural;

b. Saudar o Festival Todos;

c. Promover mais eventos culturais que envolvam cidadãos de várias origens;

d.  Apoiar a realização de mais festivais culturais em diversas freguesias, utilizando os conhecimento já adquiridos ao longo dos anos com o Festival Todos;

e. Dar conhecimento do voto ao Festival Todos.
Lisboa, 15 de Maio de 2018

Pessoas – Animais – Natureza

(GM PAN)

Miguel Santos                                                          Inês de Sousa Real

(Deputados Municipais)

[1] O Horizonte 2020 é um Programa-Quadro Comunitário de Investigação & Inovação, com um orçamento global superior a 77 mil milhões de euros para o período 2014-2020, é o maior instrumento da Comunidade Europeia especificamente orientado para o apoio à investigação, através do cofinanciamento de projetos de investigação, inovação e demonstração. O apoio financeiro é concedido na base de concursos em competição e mediante um processo independente de avaliação das propostas apresentadas. O H2020 é composto por três Pilares programáticos com âmbitos diferentes, tais como:Excelência Científica; Liderança Industrial e Desafios Societais.

 

[2] O Europa Criativa é o programa da União Europeia de apoio aos sectores cultural e criativo. O programa terá uma duração de 7 anos (2014 – 2020) e um orçamento de 1.4 mil milhões de Euros.

 

[3] O Prémio da União Europeia para o Património Cultural / Prémios Europa Nostra é o mais alto patamar no domínio do Património. Este premeia os melhores projetos de restauro, a investigação mais notável, os mais dedicados profissionais e voluntários e os melhores programas de sensibilização, formação e educação nesta matéria.

 

[4] Os “sete mais ameaçados” não é um programa de financiamento. Tem o apoio do programa Europa Criativa, como parte do projecto da Europa Nostra “Sharing Heritage – Sharing Values”.Os “sete mais ameaçados” tem como objectivo encontrar algum património importante que esteja em perigo, tal como  um monumento histórico, um sítio arqueológico, um lugar de culto, um complexo industrial, um parque histórico, um museu ou mesmo um bem imaterial.2018 foram identificados os seguintes patrimónios “sete mais ameaçados”: Centro Histórico de Viena, Áustria; Monumento de Buzludzha, Bulgária; Complexo Monasterial de David Gareji, Georgia; Constanta Casino, Constanta, Roménia; Orfanato Grego de Prinkipo, Ilhas Príncipe, Turquia e a Fábrica de Gelo, Reino Unido.

 

[5] O objetivo do Ano Europeu do Património Cultural é sensibilizar e consciencializar para a importância social e económica do património cultural. Haverá milhares de iniciativas e eventos em toda a Europa e poderão estar envolvidos  cidadãos de todas as origens e de diversas idades.

 

Leave a Reply