Voto de pesar do PCP e do PS relativamente ao falecimento de Fidel Castro votados a 29 de Novembro - Declaração de Voto PAN


No passado dia 25 de novembro faleceu aos 90 anos de idade o dirigente histórico Cubano Fidel Castro. Sendo o PAN um partido de causas cabe-nos sinteticamente dirigir a nossa análise às acções e práticas de um líder que tem tanto de histórico como de controverso.

Os votos apresentados pela bancada do Partido Comunista Português e do Partido Socialista caracterizam, correctamente, Fidel Castro como um líder marcante na história do século XX e XXI. Esta mesma história carismática está interligada ao passado e ao presente do povo Cubano que durante décadas sofre directa e indirectamente as consequências do embargo norte-americano. Este bloqueio, também suportado politicamente por outros países, reafirmou a determinação do governo socialista de Fidel Castro em anular quaisquer possibilidades de democratização do país, presente na falta de pluralidade política e de imprensa. Este cerco cultural, social, económico e mesmo financeiro gerou também por parte do governo e da ideologia ainda vigente graves violações aos direitos humanos. Violações estas que não podem ser esquecidas nos anais da história. Porém, em paralelo, evidenciamos as escolhas feitas pelo líder latino americano de promover a educação e o acesso a serviços de saúde, na sua maioria gratuitos, a toda a população cubana. Este exemplo de priorizar determinados sectores da sociedade é também visível pelas inúmeras missões humanitárias realizadas por profissionais Cubanos à volta do globo.

Temos em conta que o regime de Fidel foi grandemente influenciado pelo bloqueio internacional e/ou pela inoperância dos restantes países para solucionar pacificamente este conflito bilateral, mas as acções de Fidel não podem estar separadas das restrições que o povo Cubano sentiu e ainda sente.

Reafirmamos que perante a morte somos todos iguais e que os actos e práticas devem ser analisados sobretudo em vida. Por tal o PAN opta pela abstenção nos dois votos de pesar a Fidel Castro.

O Deputado

André Silva

Lisboa, 30 de Novembro de 2016