Declaração de voto: Voto de condenação N.º 95/XIII/1.ª apresentado pelo CDS


DECLARAÇÃO DE VOTO

O ideário do PAN assenta numa matriz filosófica baseada na não-violência pelo que é solidário com todos os gestos e acções que promovam esta forma de ser e de estar na sociedade.

O termo Terrorismo é genericamente definido como: “o uso de violência, física ou psicológica, através de ataques localizados a elementos ou instalações de um governo ou da população governada, de modo a incutir medo, pânico e, assim, obter efeitos psicológicos que ultrapassem largamente o círculo das vítimas, incluindo, antes, o resto da população do território. É utilizado por várias instituições como forma de alcançar seus objetivos, como organizações políticas, grupos separatistas e até por governos no poder.”

Porém este é recorrentemente usado por instituições e indivíduos de modo descontextualizado e desvinculado de uma análise geopolítica profunda. Sendo que o acto em si, seja ele qual for, possa ser qualificado de terror, as condições psicossociais e económicas que o possam motivar poderão também derivar de actos considerados terroristas. A perpetuação da violência, sempre injustificada, contra pessoas ou comunidades, por determinados grupos ou facções, deverá por tal ser sempre condenada porém bem contextualizada.

Estamos solidários com o voto de condenação N.º 95/XIII/1.ª apresentado pelo CDS relativo ao atentado terrorista cometido em Tel Aviv mas firmamos que o mesmo carece de uma formulação contextual mais precisa que reporte e aprofunde a complexidade do conflito israelo-palestiniano. Deste modo o PAN abstêm-se neste voto de pesar.

Não obstante enviamos as nossas condolências às famílias e amigos de todos os vitimados no atentado em Israel.

Palácio de São Bento, 16 de Junho de 2016

André Silva, PAN - Pessoas-Animais-Natureza