Tua – Um património a preservar

O Tua é um dos últimos rios selvagens da Europa e um dos mais belos de Portugal, constituindo, por isso, uma mais-valia turística para aquela região do interior e para o país.

Ciente disso, o Turismo de Portugal destaca que, no Vale do Tua, é possível encontrar 549 espécies de borboletas de rara beleza e elevado valor natural e que os céus da região são cruzados por águias-de-Bonelli, bufos-reais, cegonhas pretas, chascos pretos, falcões peregrinos e abutres, entre muitas outras aves.

Também há morcegos, que habitam nos túneis da centenária linha de caminho-de-ferro, construída na rocha escarpada e que está em risco de ficar submersa devido à barragem de Foz-Tua. Caso avance, a barragem será um verdadeiro atentado cultural , que coloca já hoje em causa a classificação do Alto Douro Vinhateiro como Património da Humanidade, atribuída pela UNESCO .

Também submersos ficarão castanheiros, pinheiros e sobreiros que cobrem as vertentes sobranceiras ao rio, um autêntico atentado ambiental (link para Manifesto) devido à destruição irreversível de solos agrícolas e habitats ribeirinhos raros, que criará riscos adicionais de erosão no litoral e provocará uma degradação da qualidade da água.

Por fim, como afirmam diversas personalidades dos mundos da ciência, da cultura, da economia, da política e da cidadania unidas pela vontade comum de salvar o Tua, a construção da barragem de Foz-Tua é um atentado social , pois os valores e a identidade desta maravilhosa região nunca serão compensados pelas migalhas distribuídas pela EDP, muito mais interessada no seu lucro do que nas comunidades locais, que não se podem dar ao luxo de perder duas actividades não deslocalizáveis vitais para o seu desenvolvimento económico sustentável: o turismo e a agricultura.

Modificado em Domingo, 20 Julho 2014 16:31